1.28.2009

O Objectivo do Seu Dia: A Tarefa Mais Importante (TMI)


Como conseguir cumprir as tarefas mais importantes (TMI) do seu dia.

É muito simples: A TMI é a tarefa que você mais deseja ou precisa fazer hoje. Para preceber melhor, vamos imaginar que são três TMIs - as três coisas que temos de realizar hoje. Eu consigo fazer muito mais do estas três coisas? É claro. Mas a ideia é que não importa o resto que eu faça hoje, estas são as 3 coisas que eu me quero certificar que vou fazer. Então, a TMI é a primeira coisa que faço todos os dias, mesmo que ainda mal tenha acordado.

E aqui está a chave para a TMI funcionar: pelo menos uma das TMIs deve estar relacionada com um dos meus objectivos. Enquanto a outras duas tarefas podem ser coisas relacionadas com trabalho, uma deve ser uma acção que me aproxime dos meus objectivos. Isso garante que eu vou fazer algo diariamente para concretizar os meus sonhos.

E isso faz toda a diferença do mundo. Cada dia, eu faço alguma para tornar os meus sonhos realidade. Faz parte da minha rotina matinal, e assim, torna-se um hábito diáro, automaticamente.

Ponto-chave, fazer a TMI logo de manhã, quer em casa ou quando começar a trabalhar. Se deixar para depois, vai ficar demasiado ocupado e sem tempo para as fazer, ou então acaba por simplesmente esquecer-se. Tire-as do caminho, e o resto do dia é canja!

É uma coisa tão simples de implementar, mas pode ser uma grande revelação. Às vezes pequenas coisas podem fazer grandes diferenças. Eu recomendo experimente.





48 Dicas para ir ao Supermercado e Conseguir Gastar Menos


São apenas algumas dicas, certamente que já conhece algumas, mas espero que venham a ser de utilidade para si e para a sua família, especialmente nesta altura em que se fala tanto na crise, e que poupar está na ordem do dia:

1. Faça sempre uma lista de compras. Se for às compras sem uma lista, mais vale simplesmente deitar o seu dinheiro fora. É mesmo necessário preparar uma lista de tudo que precisa, pegue no seu menu semanal (próximo ponto) e veja o que lhe faz falta na despensa e frigorifico. Confirme que não se esqueceu de nada. Depois é so seguir essa lista.

2. Plano semanal de refeições. Esta é a melhor maneira de garantir que a sua lista está completa, e que tem o suficiente para alimentar a família durante a semana/mês. Pode fazer um menu semanal e, em seguida, duplicá-lo para a semana seguinte - assim pode comprar o suficiente para duas semanas de uma vez. Certifique-se que planeia uma refeição para acabar com os restos.

3. Não vá as compras quando tiver fome. Esta é uma dica comum, mas é verdade: quando está faminto apetece-lhe comprar todas as porcarias. E assim vai acabar por gastar muito mais. Coma uma boa refeição antes, e será mais provável que se consiga cingir à lista.

1.26.2009

O Único Segredo para tornar o Próximo Ano no Melhor Ano de Sempre



Ao pensar no que escrever neste post, fiz uma pequena lista de coisas que eu recomendaria para fazer do próximo ano o seu melhor ano de sempre. Pensar num único objectivo que o faça mudar de vida, criar um mantra para que se mantenha focado nesse objectivo, simplificar a sua vida, arranjar tempo para os seus entes queridos e para si próprio, aprender a estar no momento presente ... todas estas são óptimas dicas, e eu poderia pensar numa dúzia mais, que podem realmente ajudar as pessoas a fazer mudanças positivas.

Mas depois apercebi-me que há apenas uma dica que é necessária. E não é uma dica que se leia na maior parte dos livros e blogs de desenvolvimento pessoal, produtividade ou de auto-ajuda.

Isso porque se conseguir implementar este conselho, não vai precisar de nenhum dos outros.

Então qual é o único segredo, a única coisa que não só irá tornar 2012 no seu melhor ano de sempre, e também fazer os blogueiros e autores de desenvolvimento pessoal e de auto-ajuda ficar sem trabalho?

Tem certeza de que está pronto para ouvir?

Esqueça o Relógio: Recupere o Seu Tempo


Todos vivemos as nossas vidas à volta do relógio. Acordamos sempre a uma certa hora, trabalhamos segundo um calendário e avaliamos o nosso desempenho pela quantidade de tempo que levamos a fazer as coisas. Mais coisas em menos tempo = bom desempenho. Necessitamos de mais tempo? Não conseguimos cumprir os prazos? Inaceitável.

Mas não é só o relógio que nos provoca ansiedade, é basear o nosso valor pessoal no quanto produtivos somos. Temos esta falsa crença de que se conseguirmos fazer tudo, vamos ficar bem. Depois disso, podemos finalmente ser felizes, certo? Infelizmente, esse momento nunca chega.

Vamos acabar sempre por encontrar mais coisas para fazer, por querer trabalhar em mais projectos, pensar em mais formas de melhorar e optimizar. Mas quando baseamos a nossa felicidade na concretização, então aderimos ao culto da produtividade. Ser produtivo deixa de ser um meio para atingir um fim. É o fim em si mesmo. E é uma doença.

Aqui estão alguns sinais que apanhou o vírus da produtividade

• Incapacidade de se sentar por longos períodos de tempo a jogar, a preguiçar ou passar o tempo com amigos.

• Esquecer-se da sua agenda em casa faz com que fique com suores frios.

• A falta de um plano de acção detalhado induz-lhe visão turva, falta de concentração, e ansiedade.

• Sente que a poupança de tempo é um grande realização. Esvaziar a caixa de entrada de e-mail em menos de 40 segundos do que ontem, é motivo para uma grande comemoração.

• Considera que pintar, deitar-se na praia, e outras actividades sem base no tempo são um pecado contra a produtividade.

Parte da razão para essa obsessão com a produtividade é que pensamos que tempo é dinheiro. Mas o tempo não é dinheiro. Tempo é vida.

Existe certamente uma necessidade de produtividade e de realização de objectivos. Sem eles, seria tudo muito mais aborrecido. Mas o problema é que pensamos que produzir mais é a resposta.

Queremos pedaços de felicidade e rajadas de satisfação. Quando vamos a um parque temático insistimos andar em tudo. Vamos em viagem e queremos ver o máximo de atracções e monumentos possíveis. Tentamos agendar na nossa semana tantos compromissos e tarefas, quanto possível. Tudo isto é feito com o pensamento de que um dia, mais tarde, podemos relaxar.

Se fazer mais não é a resposta, talvez fazer menos seja. Talvez o melhor seja desacelerar o suficiente para realmente desfrutar a experiência. Talvez seja preferivel acalmar o suficiente para se conseguir lembrar o que fez há dois dias atrás, sem ter de consultar a agenda.

Com a tecnologia, podemos fazer as coisas mais rápido do que nunca. Portanto, não é suposto isso resultar em mais tempo livre e aumento da felicidade? Se assim for, por que é que a maioria de nós sente que, quando não estamos a fazer algo produtivo, estamos desconfortaveis? Porque é que quando o nosso tempo não é estruturado, nos sentimos culpados?

É importante que nos recusemos a viver nossas vidas com base numa medida arbitrária. Mas também penso que é importante perceber como chegámos aqui. Penso que é possível que a nossa busca da felicidade na produtividade, é em grande parte devido a uma falta de capacidade de encontrar satisfação no momento presente.

Aqui estão algumas sugestões para reconquistar o controlo do seu tempo:

1. Manter o equilíbrio. Certamente que vão haver sacrifícios na vida que temos de fazer para o futuro. Às vezes temos que usar trampolins para construir o nosso caminho para o sucesso. Às vezes, temos de trabalhar num sitio que não gostamos, a fim de estabelecer ligações para chegar àquilo que queremos. Às vezes precisamos de trampolins. Mas temos de tentar manter um equilíbrio entre os objectivos de longo prazo, e as coisas que nos fazem felizes agora.

2. Mantenha a perspectiva. Às vezes, é preciso abandonarmos metas que já não nos são úteis ou deixam de fazer sentido. Ter a coragem de deixar um objectivo com que já não se identifica é positivo. O que mais importante é que se mantenha fiel a si mesmo.

3. Objectivos futuros. Os sacrifícios que está a fazer agora são parte de um objectivo maior? Os nossos objectivos a longo prazo devem permitir-nos ter mais tempo livre para fazer aquilo que queremos no futuro, e não criar mais stress. Se o stress supera os benefícios, o mais provável é que seu objectivo não seja autêntico e seja apenas para lhe satisfazer o ego.

4. Diga não. Quantas vezes diz que sim a um compromisso quando realmente quer dizer não? Muita da nossa liberdade é roubada simplesmente porque somos incapazes do egoísmo de reclamar o nosso tempo .. Perceba que só pode fazer certas coisas. Não serve de nada ajudar uma centena de pessoas se isso o torna infeliz. Isso não é um bom exemplo para os outros.

5. Aumentar a sua produtividade aumenta a sua felicidade? Se consegue fazer muitas coisas, mas não arranja mais tempo para o que deseja fazer, algo está errado. O objectivo de se ser produtivo não é ter mais tempo para fazer ainda mais coisas, trata-se de ter mais tempo para as coisas que realmente gosta de fazer.

6. Abrande. Irá desfrutar o seu tempo muito mais se não estiver constantemente com pressa. Pense que o que está a fazer é a única coisa que existe neste momento no universo. Este estado de concentração vai fazer com que aproveite mais o que está a fazer, e também o torna mais eficaz.

7. Esteja presente. Nós aproveitamos melhor o tempo quando estamos "lá." Ou seja, estamos completamente perdidos no tempo. Não estamos a pensar no que estamos a fazer, estamos apenas a fazer. Estamos apenas a fluir.

8. Siga os seus ritmos naturais. Temos a tendência de tentar forçar-nos a ser produtivos, mesmo quando estamos com vontade de relaxar. Ao fazer isso, acabamos por ir contra nós mesmos. Tente prestar atenção ao seu ritmo natural. Quando sentir vontade de ser produtivo, seja. Quando sentir vontade de relaxar, não deixe para depois. Não fazer nada não é um crime. É essencial.

Se pudermos aprender a ser mais contidos, a produtividade pode ter mais significado. A nossa produtividade pode ser o resultado da nossa felicidade. Não o inverso. Cultive o significativo da produtividade e começe a valer o seu tempo.

Lembre-se, o tempo não é dinheiro. Tempo é vida.





1.25.2009

4 Passos Simples para Iniciar o Hábito de Fazer Exercício



Tenho que admitir que eu tenho os meus altos e baixos com o hábito de fazer exercicio.

E sei bem que não é o hábito mais fácil para a maioria das pessoas, e para a maioria, as experiências consistem em começar e parar, e recomeçar. O que é óptimo - não se castigue. O importante é começar de novo.

Os principais problemas

Porque é que a maioria das pessoas tem dificuldade para fazer do exercicio um hábito regular? Há provavelmente um grande número de factores, mas aqui estão os principais, na minha opinião:

1. É Muito Difícil. As pessoas começam com muita vontade e entusiasmo, e estabelecem um grande objectivo. "Eu vou passarar a ir ao ginásio uma hora por dia!" Ou "Vou correr 30 minutos todos os dias!" O problema é que o objectivo é muito difícil para manter por muito tempo. Pode fazer isso durante alguns dias, mas em breve vai ficar sem energia, e torna-se um fardo fazê-lo.

2. Ter Demasiados objectivos. Muitas vezes estabelecemos vários objectivos e queremos fazer muitas coisas ao mesmo tempo. Queremos correr e levantar pesos, e comer de maneira saudável, deixar de comer doces, e parar de beber refrigerantes. Bem, esses são múltiplos objectivos, e assim não se consegue concentrar no hábito de fazer exercicio, ao tentar fazer todos os outros objectivos ao mesmo tempo. Ou então acontece que começamos com um objectivo, mas depois arranjamos outro, e esquecemo-nos do primeiro.

3. Falta de motivação. O problema muitas vezes não é a falta de disciplina, mas sim a falta de motivação. E a falta de motivação pode ser combatida de várias maneiras: Manter um diário dos seus feitos e progressos; convidar um amigo ou familiar para se juntar ao seu novo hábito; recompensar-se com pequenos “prémios” cada vez que atingir um objectivo; contratar um personal trainer; nunca fazer “gazeta” mais de dois dias seguidos; pensar positivo… de certeza que consegue acrescentar mais algumas dicas a esta lista! Inspire-se!


4 etapas simples

O que fazer para resolver esses problemas? Simplifique, torne o seu exercicio zen. Aqui estão 4 passos simples para incluir o hábito de fazer exercicio físco na sua rotina. Pode usar estes 4 passos para iniciar qualquer hábito/objectivo que queira na sua vida.

1. Defina um objectivo fácil, específico, e mensurável.
Existem vários métodos para a definição desta meta fundamental:

Escrever: Escreva o seu obectivo, detalhadamente. Publique-o num blog ou forúm. Se não passar para o papel, é porque não é importante.

Fácil: Não estabeleça uma meta difícil. Começe com algo que seja super fácil. Cinco minutos de exercício por dia. Certamente que consegue fazer isso. Passe para 10 minutos após um mês. Passados 2 meses aumente para 15 min/dia. O objectivo é que seja fácil começar, assim pode construir lentamente o seu hábito e, em seguida, aumentar gradualmente. Quem sabe dentro de um ano está a correr uma hora por dia.

Seja Específico: Decida que actividade quer fazer, em que momento do dia, e onde. Não basta pensar em "exercicios" ou "andar a pé". Marque uma data e lugar, como um compromisso a que não pode faltar.

Impulsionador: É importante que tenha um “impulsionador”, um gesto que vai preceder o seu hábito. Por exemplo, se calhar lava os dentes depois de tomar banho, o que quer dizer que o banho é o “impulsionador” para lavar os dentes e, por isso mesmo, nunca se esquece de o fazer. Agora pense naquilo que pode fazer antes de praticar exercicio físico e que possa funcionar como o “impulsionador” para o seu novo hábito: será mal desligue o despertador? Logo depois de tomar café? Mal chegua a casa no fim do dia e muda de roupa? Quando sai do escritório à hora do almoço? É muito importante escolher um “impulsionador” que faça diariamente!

Quantificar: Por quantificar, quero dizer que deve ser capaz de dizer, definitivamente, se atingiu ou não o seu objectivo diário. Exemplos: correr durante 10 minutos. Andar 2Km . Fazer 3 séries de 5 flexões. São metas que podem ser medidas fácilmente e assim saber se atingiu ou não o seu objectivo.

Uma meta: Dedique-se a este um objectivo pelo menos um mês. Dois meses, se conseguir. Não inicie um segundo objectivo durante esse período de 30 dias. Se fizer isso, pode acabar por estragar tudo.


2. Mantenha um diario. Este hábito é fundamental e a chave do seu sucesso. A partir do momento em que começar a ter registos do seu progresso, este será, por si só, um excelente motivador para continuar a fazer mais e melhor. No entanto, registe tudo mal termine a sua sessão e antes de tomar banho… não adie para logo ou para a “primeira coisa” amanhã de manhã! Não há excepções porque depois esquece-se! Para ajudar, mantenha um registo simples e fácil: data, hora e o que fez. Quer melhor?

3. Informe quem está a sua volta. É fundamental. Pode fazê-lo no seu blog (criar um blog para os seus objectivos é optimo), num fórum on-line, conte ao seu parceiro, aos seus amigos e família ou ao seu colega de trabalho, ao treinador pessoal, ou aos colegas de uma aula que frequente. Não importa o meio, mas sim o processo: todos os dias faça um relatório público, informando as outras pessoas sobre a sua sessão de exercício físico. Para além disso, é obviamente importante que essa(s) pessoa(s) saibam qual é o seu objectivo e que estejam a contar com o seu “boletim informativo” diário! É uma fonte inesgotável de motivação, será ainda o local certo para procurar apoio nos dias menos bons.

4. Arranje motivação sempre que necessário. As três primeiras etapas podem ser suficientes para começar o hábito. Mas se não forem , simplesmente não desista. Se faltar a duas sessões consecutivas de exercício, pense porque é que isso aconteceu, e arranje motivação. Pode ser uma recompensa pessoal, aumentar a pressão pública contando a mais pessoas, o que for preciso. Leia outros artigos sobre motivação para saber mais sobre o assunto. Entretanto, veja como correm as coisas. Se voltar a fazer gazeta duas vezes seguidas, acrescente outro motivador…e por aí fora até não largar o hábito por nada neste mundo!

Quando começei a practicar yoga combinei ir com uma amiga, de maneira que nos motivamos uma à outra para não desistir, outra coisa que estabeleci foi ir quando saío do trabalho, assim não tenho a desculpa de não me apetecer levantar mais cedo, nem a preguiça de já estar em casa e não me apetecer sair. E apesar de já ter feito algumas pequenas pausas consegui retomar sempre!

Se gostou, leia também:

» Como Perder a Barriga

» Coisas Simples Que Pode Fazer Para Perder Peso

» 17 Estratégias Fabulosas Para Manter A Sua Dieta E Ficar Em Forma





1.24.2009

Como Aceitar Críticas com Graciosidade e Apreço


Como é que lida com as críticas? Penso que a primeira reação para a maioria de nós é de defesa, ou pior ainda de atacar de volta.

A crítica pode ser tomada como ofensiva e desanimadora, mas também pode ser encarada de forma positiva: trata-se de honestidade, e pode impulsionar-nos a fazer melhor.

É uma oportunidade para melhorar.

Parar a Sua Primeira Reacção
Se a sua primeira reacção é de atacar a pessoa que a crítica, ou tornar-se defensivo, espere um minuto antes de reagir a isso. Respire fundo, e pense um pouco.

Pessoalmente, eu tendo a ficar um pouco irritada quando sou criticada. Mas também já percebi que o melhor é não reagir imediatamente. Por exemplo, se alguem me envia um e-mail com alguma crítica, eu espero pelo menos, uma hora antes de responder. Ou quando é frente a frente, afasto-me um pouco, em vez de dizer alguma coisa que sei que me vou arrepender mais tarde.

Esse tempo de reflexão permite-me pensar um pouco mais além da minha reacção inicial. Permite um pensamento lógico, passada a emoção. Eu não tenho nada contra a emoção, mas quando é uma emoção negativa, por vezes, pode causar mais danos do que benefícios. Então, o melhor é deixar as coisas assentarem e, em seguida, responder quando estou mais calma.

Transformar o Negativo em Positivo
Uma das chaves para o sucesso é a capacidade de encontrar coisas positivas onde a maioria das pessoas vê uma coisa negativa. Uma doença obriga-o a interronper o seu programa de exercicios? Aproveite o descanso. Está cansado do seu trabalho? É tempo de redescobrir o que é importante para si e para procurar um emprego melhor.

Também pode fazer a mesma coisa com a crítica: encontrar o lado positivo dela. Claro, pode ser difícil e desagradável, mas na maioria das críticas, certamente pode encontrar uma pepita de ouro: um feedback honesto e uma sugestão para melhoria.
Por exemplo, esta crítica: "Você escreve sempre sobre mesmas coisas e os seus artigos são aborrecidos e desinteressantes." Pode ser interpretado como: "Eu preciso de aumentar a variedade dos meus temas e encontrar novas maneiras de ver as coisas". Isso é apenas um exemplo - que pode aplicar a qualquer crítica.

Às vezes, é só alguém que está a ter um dia mau, mas muitas vezes há, pelo menos, um grão de verdade nas críticas. Veja-o como uma oportunidade para melhorar - e sem melhoria constante, acabamos por estagnar. O aperfeiçoamento é uma coisa boa.

Agradeça a crítica
Mesmo se alguém estiver a ser duro e rude, agradeça-lhe. Essa pessoa pode ter tido um dia mau, ou talvez seja apenas uma pessoa negativa. Mas mesmo assim, a sua atitude de gratidão provavelmente vai apanhá-la desprevenida. O hábito de agradecer as críticas é inesperado, e muitas vezes apreciado, e pode fazer com que acabe por fazer amigos, tudo por causa de um simples acto de dizer muito obrigado pela crítica. E mesmo que o crítico não tenha o seu "obrigado" em uma boa conta, mesmo assim é muito bom faze-lo, para si mesmo. É uma forma de se lembrar que a crítica foi uma coisa boa para , e uma forma de se manter humilde.

Aprenda com as críticas
Depois de ver as críticas de uma forma positiva, e agradecer, não siga em frente e volte à vida do costume. Tente melhorar.

É conceito difícil para algumas pessoas, porque muitas vezes acham que estão sempre certas, não importa o quê. Mas ninguém tem sempre razão. Na verdade, pode estar errado, e o crítico pode estar certo. Então, veja se há algo que pode mudar para tornar-se melhor. E então, faça essa mudança. Esforce-se para fazer melhor.

Seja a melhor pessoa
Demasiadas vezes levamos críticas como um ataque pessoal, como um insulto a quem somos. Mas não é. Bem, talvez as vezes seja, mas não temos de levá-la dessa forma. Entenda-a como uma crítica das suas acções, e não da sua pessoa. Se fizer isso, você pode separar-se emocionalmente da crítica e perceber o que deve fazer.

Mas a verdade é que a forma como muitos de nós lidam com as críticas, é que as vemos como ataques pessoais, e atacamos de volta. Pensamos "Não vou deixar que alguém fale comigo dessa maneira." Especialmente se essa crítica é feita em público. Acham que se têm de defender, e atacar o atacante ... certo? Errado. Ao atacar o crítico, está a descer ao seu nível. Mesmo se a pessoa foi má ou rude, não tem que seguir o mesmo caminho. Não tem de cometer os mesmos erros.

Ser a melhor pessoa.
Se conseguir estar acima dos pequenos insultos e ataques, e responder de uma forma calma e positiva perante as críticas, vai ser a melhor pessoa. E adivinhe? Existem dois benefícios incríveis:

1. Os outros vão admirá-lo e pensar melhor de si por ser superior ao ataque. Especialmente se conseguir permanecer positivo e realmente levar bem as críticas.

2. Vai se sentir melhor consigo mesmo. Ao participar de ataques pessoais, descemos baixo. Mas se conseguir ficar acima desse nível, vai-se sentir bem consigo. E isso é o benefício mais importante de todos.

Como ficar acima dos ataques e ser a melhor pessoa? Ao distânciar a crítica de si mesmo, e ver apenas as acções criticadas. Ao centrar-se nos resultados positivos da crítica, e tentar melhorar. Ao agradecer o crítico. E, respondendo com uma atitude positiva.

Como você lida com críticas? As suas dicas são bem vindas nos comentários.





19 Estratégias para a Criação de um Fundo de Emergência, e por que é crítico fazê-lo


Siga-me no Twitter e Facebook.

A criação de um fundo de emergência, se ainda não o fez, é uma das coisas mais importantes que pode fazer para ajudar suas finanças.

Mas certamente já sabia disso.

É um conselho financeiro comum, mas o que não é tão comum é saber como realmente o concretizar. É evidente que quem não tem um fundo de emergência tem difículdade em poupar dinheiro, mesmo sabendo que deveria.

Por isso, hoje nós vamos ver algumas estratégias para a criação de um fundo de emergência, para aqueles que sabem que não é fácil.

Porque é tão importante

Eu não gosto de usar a palavra "crítico" muitas vezes, porque é um exagero. Mas neste caso, quando estamos a falar sobre a saúde das suas finanças, um fundo de emergência é absolutamente crítico.

Se estiver com problemas financeiros, os mais importantes passos que você pode tomar imediatamente são:
1) Reduzir os seus gastos sendo mais economico
2) Parar de se endividar;
3) Criar um fundo de emergência que ronde os €650 | R$1500 (que mais tarde pode aumentar para o equivalente a 3-6 meses o seu vencimento).

Aqui estão algumas razões porque um fundo de emergência é fundamental para a sua saúde financeira:

1. Parar de se endividar. Quando surge um imprevisto, se não tiver um fundo de emergência, a primeira despesa que vai sair do seu ordenado vai ser para pagar essa dívida. Vai acabar por utilizar o cartão de crédito para pagar essa emergência e, consequentemente, vai ficar mais endividado. Um fundo de emergência acaba com a necessidade de utilização de cartões de crédito para pagar as despesas imprevistas.

10 Dicas para Deixar de Fumar

Normalmente as pessoas tentam parar de fumar muitas vezes e acabam por falhar. Neste artigo eu gostaria de compartilhar 10 coisas que o podem ajudar a ser bem sucedido onde outros falharam, e finalmente conseguir deixar de fumar.

1. Comprometa-se Totalmente. Quando as pessoas falham é porque só estão meio convencidas, Decidem que querem parar de fumar mas a vozinha dentro da cabeça continua a dizer “Vais Falhar”. Para que o compromisso seja total, tem de se comprometer perante si mesmo, mas principalmente, perante os outros. Estabeleça um plano para parar de fumar. Crie um blog sobre o assunto. Faça uma promessa a alguém de quem gosta. Conte à sua família e amigos que está a deixar de fumar. Ligue-se a um fórum. Terá as sua recompensas. Muitos destes conselhos estão nas dicas seguintes, mas o principal é que ao fazer isto mostra que está totalmente empenhado, e que não vai nunca mais voltar atrás. Assim torna-se mais difícil desistir.

2. Faça um plano. Não pode simplesmente acordar e dizer: "Eu vou deixar de fumar hoje." Tem de se preparar a si mesmo. Planear. Ter um sistema de recompensas, um sistema de apoio, e uma pessoa a quem possa recorrer se estiver em apuros. Anote o que vai fazer quando tiver o súbito desejo de fumar. Imprima e cole na parede, em casa e no trabalho. Se esperar até chegar o desejo por um cigarro para descobrir o que vai fazer, vai desistir. Tem que estar preparado quando essa vontade chegar e saber como reagir.

3. Saiba a Sua Motivação. Quando a vontade aparecer, a sua mente vai dizer. "Qual é o problema?" E assim vai acabar por se esquecer porque é que está a deixar o tabaco. Saiba porque quer parar antes que a vontade chegue. É por causa dos seus filhos? Por causa da esposa? Por uma questão de saúde? Para conseguir fazer desporto? Para conquistar uma pessoa na qual está interessado, mas que não gosta de fumadores? Tenha uma boa razão ou razões para deixar de fumar. Faça uma lista. Imprima e cole-a numa parede. E lembre-se desses motivos, todos os dias, a cada instante.

4. Não Dar uma Passa, Nunca Mais. A mente é uma coisa complicada. Vai dizer que um cigarro não vai fazer diferença, que é só um. E é difícil argumentar com essa lógica, especialmente quando está no meio de um impulso para pegar no cigarro. E esses momentos são super difíceis de controlar. Não desista. Diga a si mesmo, antes que o impulso para fumar chegue, que não vai dar uma passa, nunca mais, que está proibido de fumar. Porque a verdade é, que um só cigarro vai estragar tudo. Um cigarro leva a um segundo e um terceiro, e em breve já não é um ex-fumador, porque já voltou fumar. Não se engane. Um único cigarro irá quase sempre levar a uma recaida. NÃO FUMAR UM ÚNICO CIGARRO!

5. Participe num Fórum. Pode realmente ajudar, porque assim não se sente tão sozinho quando está infeliz por não poder fumar. Ligue-se ao forúm, apresente-se, conheça outros que estão a passar exactamente pela mesma coisa, escreva sobre a sua experiência, e leia sobre outros que estão ainda piores do que você. E eles vão comemorar consigo enquanto consegue ultrapassar o primeiro dia, os dias 2, 3 e 4, a semana 1 e para além dela. É muito divertido.

6. Recompense-se. Defina um plano para a sua recompensa. Definitivamente deve recompensar-se, após o primeiro dia, e o segundo, e o terceiro. Pode fazer o mesmo para o quarto, se quiser, mas também após a semana 1 e semana 2. E o 1º mês e 2º mês. E 6 meses e um ano. Faça com que sejam boas recompensas, que vai esperar com ansiedade: CDs, livros, DVDs, roupa, sapatos, uma massagem, jantar fora no seu restaurante favorito, um fim de semana num hotel ... o que puder pagar. Faça ainda melhor: Junte o que teria gasto em tabaco diariamente (e ao fim de um ano não é pouco). Esta é a sua recompensa. Aproveite! Celebre o seu maior sucesso! Você merece.

7. Espere. Se tiver uma vontade irresistível de fumar, aguarde. Faça o seguinte: Inspire profundamente 10 vezes. Beba água. Coma alguma coisa (de preferência coisas saudáveis já que algumas pessoas têm tendência a engordar quando deixam de fumar). Telefone a alguém que o apoie. Escreva um post no seu forúm ou Blog. Faça exercício. FAÇA o que for preciso, mas ESPERE, ESPERE, ESPERE. Se fizer isso, a vontade acaba por ir embora. Quando isso acontecer, comemore! Lide com um impulso de cada vez, e vai conseguir.

8. Substitua Hábitos Negativos por Positivos. O que é que faz quando está stressado? Se normamente custuma reagir ao stress com um cigarro, então precisa encontrar algo para fazer como substituto. Respiração, auto-massagem do pescoço e ombros, e exercício físico podem fazer maravilhas. Outros hábitos que incluem o cigarro, como a primeira coisa que faz de manhã, ou o que faz no carro, ou onde quer que normalmente fume, deve ser substituído por um hábito melhor e mais positivo. Descubra algo que lhe dê prazer .

9. Ultrapasse as primeiras semanas que depois fica mais fácil. A parte mais difícil de ultrapassar são os primeiros dois dias. Se passar essa fase, significa que passou a fase de retirada da nicotina do seu sistema, o resto é sobretudo mental. Mas todos os dias da primeira semana são um inferno. Após isso, começa a ficar mais fácil. A segunda semana ainda é difícil, mas não tão infernal como a primeiro. Depois disso, torna-se mais fácil. Vai ter de lidar com um forte desejo ocasional, mas se souber o que quer e se sentir confiante consegue ultrapassar qualquer coisa.

10. Se Cair, Levante-se. E aprenda com seus erros. Sim, todos falham. Isso não significa que somos uns falhados, ou que nunca poderemos ter êxito. Se cair, não é o fim do mundo. Levante-se, sacuda-se, e tente novamente. Todos falham inúmeras vezes antes de serem bem sucedidos. Mas cada um desses fracassos pode ensinar-lhe alguma uma coisa. Pode repetir os mesmos erros várias vezes, mas um dia finalmente vai aprender. Descubra quais são os obstáculos para o seu sucesso, e planeie como superá-los, em vez de desistir. E não espere alguns meses até á sua próxima tentativa. Dê a si mesmo a alguns dias para planear e se preparar, comprenetrar totalmente, e voltar à carga!

Dica Bonus 11: PENSAR POSITIVO. Esta é a dica mais importante de todas. O melhor fica para o fim. Se tiver uma atitude positiva, de “eu consigo”, por muito disparatado que possa soar, será bem sucedido. Confie. Funciona. Pense que pode fazê-lo, e fará. Diga a si mesmo que não consegue fazê-lo, e definitivamente não vai conseguir. Quando as coisas ficarem difíceis , pense positivo! Vai conseguir ultrapassar o impulso de fumar. Vai ultrapassar as primeiras semanas. E vai conseguir. Muitos já fizeram.

Se deixou ou está a deixar de fumar, deixe-nos o seu testemunho, e o que resulta para si!

Leia também: 35 Boas Razões Para Deixar de Fumar - Ou Porque não se deve começar