4.27.2009

10 Ideias de Presentes Para o Dia da Mãe



O dia da mãe celebra-se no primeiro domingo de maio, que este ano calha a dia 3.

Aqui estão algumas ideias de presentes, para todos os bolsos e idades

Moldura digital – Uma ideia original, para uma mãe moderna que aprecie as novas tecnologias

Flores – Uma ideia pouco original, mas não há mulher no mundo que não se derreta quando recebe flores, se for possível opte por flores em vaso em vez de um bouquet, são igualmente bonitas e o melhor é que permanecem vivas. A minha sugestão é um vaso com uma pequena roseira ou violetas.

Chocolates – Uma escolha deliciosa, e para todos os bolsos.

Maquilhagem/Cósmética – Também existe para todos os bolsos, mas cuidado com as marcas, tente perceber quais as marcas que ela usa, em caso de dúvida o melhor é ficar por um perfume.

Guarda joias – Um objecto imprescindível para qualquer mulher.

Livro – Descubra qual o autor/a favorito da sua mãe e ofereça-lhe um livro desse autor que ela ainda não tenha, certamente vai adorar.

Massagem/Tratamento em Spa – Qual é a mãe que não vai apreciar ser mimada com uma massagem relaxante.

Cd/DVD – Tal como no livro, pode comprar-lhe um cd do seu artista favorito, ou então o DVD do seu filme preferido, que podem ver juntos.

Joia – Não tem de ser uma peça cara, um bonito anel ou uns brincos podem ser um presente perfeito.

Miminhos – Junte uma grande dose de carinho e atenção ao presente que escolher, pois isso é o mais importante nesse dia.



4.26.2009

5 Razões Poderosas para Conduzir Mais Devagar (e como o fazer)


Siga-me no Twitter e Facebook.

Existem muitas pessoas quando se sentam no lugar do condutor, se transformam, tornam-se agressivas ao volante, querem passar à frente de todos, aceleram como doidos, e ficam nervosos e irritados quando as pessoas à sua frente vão devagar, impedindo a passagem. Todos nós já passámos por essa experiência, mesmo que não sejamos sempre assim, há muitas alturas em que ficamos nervosos e irritadiços ao volante. Até quem não conduz, certamente conhece condutores assim. Conduzir pode ser uma experiência stressante.

Mas não tem de ser assim. Hoje em dia, para mim, conduzir tornou-se numa experiência muito mais serena, mais calma, e da qual eu aproveito muito mais.
Eu olho a minha volta e vejo outros condutores, e penso se eles tem mesmo pressa, e se quando chegarem ao destino vão ficar mais calmos. E penso se vale realmente a pena, gastar mais gasolina, ficar nervoso e até arriscar vidas, apenas para chegar uns minutos mais cedo.

O meu concelho, é que comece a conduzir mais devagar - por muitas razões, mas uma das melhores razões é que o vai tornar numa pessoa muito mais feliz e calma. É um passo tão simples de dar, mas faz uma diferença incrível.

As pessoas geralmente pensam que estão a ganhar tempo ao conduzir mais depressa, mas não se ganha assim tanto tempo, e certamente esses 10 minutos não valem sua sanidade mental e a sua segurança.

Alguns motivos obvios.

1. Economizar combustível. As melhores formas de economizar combustível (para além de andar menos de carro) são evitar ficar parado com o motor ligado, aceleração e desaceleração graduais, e conduzir mais devagar. Com o preço da gasolina cada vez mais alto, gastar gasolina desnecessariamente por conduzir rápido é algo de que não nos podemos dar ao luxo.

2. Salvar vidas. Excesso de velocidade é um dos principais motivos para as mortes na estrada. Duas estatísticas impressionantes: o trânsito é a maior causa de morte entre pessoas de 12 a 16 anos. E surpreendentemente, a 60km/h a probabilidade de matar alguém num acidente é o dobro de quando este acontece a 50km/h. Ao andar depressa o nosso tempo de reacção aos obstáculos diminui bastante, e até mesmo uma fração de segundo pode significar a diferença entre a vida e a morte. Conduza mais devagar para a sua segurança e pela segurança e daqueles à sua volta … especialmente quando estiver perto de ciclistas, e zonas com crianças nas ruas.

3. Economizar tempo? embora possa achar que está a economizar tempo ao conduzir mais rápido, não é assim tanto tempo. E este pouco tempo não vale a pena, se pensar nas contrapartidas. O melhor a fazer é sair de casa alguns minutos antes, e chegará ao mesmo tempo que alguém que conduziu como um louco mas saiu 10 minutos depois, e estará bem mais feliz.

4. Poupar o cérebro. Os pontos acima são importantes, mas a grande diferença que eu noto é ao nível de stress. Em vez de ser uma experiência alucinante, agora conduzir é relaxante. Eu já não me incomodo me ultrapassam, ou se vão devagarinho à minha frente.

5. Simplificar a sua vida. Isto está relacionado com o ponto acima. Além de diminuir o seu nível de stress, conduzir mais devagar também pode reduzir muitas outras complicações - as dores de cabeça de acidentes e de multas de velocidade, ir ao posto de gasolina com menor frequencia, mas também uma paz de espírtio maior. Por que ter pressa de viver? Desacelere e curta mais a vida. Se nós estamos sempre com pressa de chegar a todo o lado, como iremos relaxar quando chegarmos onde queremos, para realmente sermos felizes? A vida é uma jornada - faça dela uma jornada prazerosa.

OK, presumindo que concordou com tudo e que quer dirigir mais devagar, aqui estão algumas dicas que funcionam bem:

• Ouvir música relaxante. Escolhas as suas músicas favoritas para ter no carro, mas apenas as relaxantes, não aquelas que o deixam cheio de energia. Jazz, Soul ou Reggae são boas escolhas … mas o que quer que escolha, curta e relaxe e aproveite a viagem.

• Ignore os outros Condutores. Isto pode ser um grande problema. As vezes os outros fazem coisas que nos irritam tanto que só nos apetece buzinar, insultar, ou ir atrás deles para os assustar, o que é terrível. Mas não se deve dar demasiada importancia a isso, até porque geralmente eles vão pensam o mesmo de nós, e não vão mudar as suas atitudes. O melhor é apenas ignorar os outros. Bem, claro quese tem de prestar atenção para não bater em ninguém e evitar acidentes, mas não pense se eles são idiotas ou não.

• Saia mais cedo. Se anda depressa porque sempre está atrasado, comece o hábito de ficar pronto mais cedo e sair uns minutos antes. Agora que não tem mais com o que se preocupar quanto a atrasos, pode relaxar e aproveitar a viagem.

Pensar. Eu gosto de aproveitar o tempo de condução para contemplar. Penso sobre meu dia (ou o dia que está a começar, ou o dia anterior), sobre aquilo que preciso fazer, penso sobre a vida como um todo e para onde quero ir.

• Mantenha-se na facha da direita. Se for mais devagar do que os outros condutores loucos que andam por aí, é importante manter-se à direita para evitar estar no caminho dos apressados (a não ser que viva em Inglaterra ou no Japão, neste caso é melhor manter-se à esquerda). Mesmo ignorando os outros condutores que ficam com irritados por ir devagar, é bom ser educadoe evitar atrapalhar o caminhos do outros.

• Aproveite o tempo ao volante. Mais do que tudo, faça do seu tempo a conduzir uma boa experiência - com música ou vendo a vista, ou qualquer outra coisa, fica à sua escolha, mas lembre-se que o caminho é mais importante que o destino.




4.22.2009

Mini-hábito da Semana - Sacos de Plástico

Quando for fazer pequenas compras recuse os sacos de plástico, muitas vezes compramos coisas que podem ser fácilmente guardadas na mala ou no bolso - como quando vamos à farmácia - e pode também optar por guardar um saco de pano na mala ou no carro, para usar quando for à mercearia ou comprar algumas coisas no supermercado. Quando os sacos forem mesmo necessários nunca os deite fora, reutilize-os, nem que seja para o lixo.

Outros Mini-Hábitos

Use Apenas Pilhas e Baterias Recarregáveis

Poupar Papel

Unplug - Desligue aparelhos eléctricos

4.01.2009

Manter o Emprego em Tempos de Crise

Com a situação de colapso económico actual, muitas pessoas estão preocupadas em manter o emprego. A competição e exigências aumentam e as mudanças são constantes, causando tensão e stress, o que contribui para a queda de produtividade e problemas de relacionamentos, fatores que aumentam as probabilidades de demissão.

Aqui estão algumas dicas para o ajudarem a saber como actuar, se está preocupado com a possibilidade de a sua empresa fazer despedimentos, é altura de agir, e não de ficar preocupado e ansioso. Existem coisas que pode fazer para garantir o seu posto de trabalho. Mas pense se é isso mesmo que quer, ou se está na altura de uma mudança profissional.

Aqui estão algumas dicas, divididas por categorias.

Se trabalha à pouco tempo na empresa: Chegue a horas, e fique até mais tarde. Não faça pausas muito prolongadas. Esforce-se para fazer tudo como deve ser. Seja um trabalhador incansável, a pessoa que não se queixa, o empregado que consegue despachar todo o trabalho e que não tem conflitos com outros colegas, nem reputação de fofoqueiro. Estes são princípios básicos para assegurar um emprego em fase incial. É nesta fase que todos estão atentos ao seu trabalho e formam a opinião sobre as suas competências. Mais também esteja atento a tudo o que se passa à sua volta para aprender o máximo e o mais depressa possível, sem ter de estar sempre a fazer perguntas.

Se já faz parte da mobília: Os trabalhadores mais velhos ou que já estão numa empresa há muito tempo muitas vezes são vistos como mais relaxados e menos produtivos. E têm ainda o desafio de estarem perto da idade de se aposentarem. Em tempos de instabilidade económica, os trabalhadores mais antigos devem tirar partido da rede de relações que criaram dentro da empresa ao longo dos anos, e começar a reavivar essas relações e criar alianças.
Este é o momento de reafirmar a fidelidade à empresa, (e de convidar colegas para tomar café). Se tiver uma boa relação com os seus superiores tire partido disso, é mais dificil despedir uma pessoa que se conhece bem, ao ter de escolher entre trabalhadores igualmente produtivos, vão preferir despedir uma pessoa com quem não tem uma relação tão próxima.

Se estiver a trabalhar numa indústria em crise: Neste momento muitas industrias estão a passar por momentos em que se têm de reiventar para resistir. Este conselho é um pouco antiquado, mas "trabalhar duro e ser produtivo" é mesmo o melhor conselho, e também ser proactivo. Indústrias “doentes” precisam de novas ideias, e os trabalhadores têm de acompanhar as mudanças. Com o impacto das novas tecnologias isso significa em grande parte adoptar os novos média e pensar interativamente. Vontade de aprender e evoluir também é fundamental. Envolva-se com tudo o que for possível. Vá a conferências, seminários, wokshops, uma empresa nesta situação precisa de pessoas com visão, que aceitem a mudança e com vontade de assumir novos projetos. Mesmo que já tenha os méritos reconhecidos, não fique a viver dos rendimentos. Porque se o barco afundar, vai afundar com ele.

Se for “chefe” : Estar no topo é solitário. E pode ser como uma porta giratória. Os executivos e gestores ficam sob um microscópio à medida que o crescimento económico abranda, e os lucros descem. Então, o que fazer para se manter no cargo mesmo quando os resultados não são os esperados ?
Defenda-se perante o conselho de administração, os donos, ou os seus superiores. Não deixe que maus resultados sejam apenas sua reponsabilidade, não seja um bode expiatório. Os líderes precisam de divulgar os sucessos do passado e mostrar que têm planos para o futuro, e deixar claro se o que se passa é um problema da industria. Se alguem já tiver sido despedido mantenha-se afastado e não subscreva os seus ideais, para que seja visto como parte da solução, e não parte do problema existente. Mantenha-se informado e pense em soluções, é importante ter um conhecimento profundo da organização e uma profunda compreensão da sua situação actual, isso torna-o uma mais valia e não uma pedra no sapato.

Para além destas sugestões não se esqueça que o mais importante é manter um estado de espirito positivo e as relações com os colegas e superiores harmoniosas e livres de conflitos. E continuar a desempenhar bem as suas funções, dando sempre o seu melhor.