10.21.2009

10 Maneiras de Encontrar a Felicidade

Siga-me no Twitter e Facebook.


Felicidade - é o grande objectivo da nossa vida. Em todos os continentes, em cada país e em cada cultura, quando se pergunta: "Que queres?" a resposta mais comum é "felicidade". Quando se pergunta a um pai: "O que mais deseja para seus filhos?" a resposta é "felicidade". A felicidade é o objectivo que faz com que os outros objectivos de vida, como o sucesso, prosperidade e relacionamentos bem sucedidos, tenham sentido.

É oficial, a busca da felicidade tem acelerada! Estamos a perseguir a felicidade mais rápidamente do que nunca. E quanto mais rápido corremos, maior a corrida se torna. Nos últimos anos, nossos níveis de felicidade não aumentaram. Estamos a viver aquilo que os investigadores chamam de "felicidade estática". Na década de 1940, quando se perguntou as pessoas: "quantifique a sua felicidade?" a pontuação média foi de 7,7 em 10. Mais recentemente, a pontuação média foi de 7,2 em 10.

Está em busca da felicidade? Experimente as minhas 10 dicas para encontrar a felicidade na sua vida.

DEFINA FELICIDADE

Qual é a sua definição de uma vida feliz? está A viver dessa forma? Pense cuidadosamente sobre isso, porque a sua definição de felicidade vai influenciar todas as outras decisões importantes da sua vida. Por exemplo, se pensa que a felicidade está no exterior, vai tornar a felicidade numa busca, numa conquista ou uma recompensa que tem de conseguir. Se, no entanto, sabe que a felicidade está dentro de si, então a felicidade torna-se uma bússola, um professor e um facilitador que o ajudam a viver melhor.

10.12.2009

Assertividade - Parte 2


Siga-me no Twitter e Facebook.


Aqui fica como prometido a segunda parte do artigo sobre Assertividade escrito por Caroline Schneider

Muitos de vocês devem perguntar: Como que é que ser assertivo, me pode ajudar?

A pessoa assertiva é capaz de agir em favor de seus próprios interesses, de se afirmar sem ansiedade, de expressar sentimentos sinceros e pensamentos sem constrangimento, de exercer os seus direitos sem violar os do próximo. Em poucas palavras, a assertividade é a arte de ser objetivo.

Quem tem um comportamento assertivo possui uma posição de conciliação, onde as duas partes saem a ganhar, ou seja, a pessoa beneficia-se e beneficia o outro. Sendo assim, a pessoa assertiva aprende a dar e a receber em igualdade com o próximo.

Algumas dicas básicas para ser uma pessoa assertiva:

1- Analise a situação como um todo, para entender bem o que está a acontecer;

2- Veja o que quer realmente dizer;


3- Avalie o que deseja ou qual a intenção do seu discurso;


4- Pense na melhor maneira de falar sobre o assunto, seja claro e objetivo;


5- Pense no tom de voz, nos gestos e expressão facial, que deverão ser coerentes com o que está a sentir;


6- Fale e ao mesmo tempo observe a reação do outro;


7- Aguente a ansiedade que isso poderá gerar e avalie seus sentimentos depois de dizer o que estava a sentir.

Ser assertivo não é fácil, pois nossa história de vida muitas vezes nos ensina o contrário e talvez por isso, sentimos um ‘bloqueio’ quando queremos ser assertivos. Há sempre um impasse quando queremos dar nossa opinião ou expressar os nossos sentimentos. É importante vencer essas barreiras, pois quando não somos assertivos, tendemos a desenvolver comportamentos passivos ou agressivos perante determinadas situações ou pessoas.

Agora deve estar-se a perguntar: “Como é que eu faço para ser assertivo?”

Primeiro, é preciso perceber (discriminar) os nossos sentimentos. Se soubermos o que sentimos, já temos meio caminho andado. Então, a próxima questão é se devemos ou não mostrar isso ás pessoas. A melhor resposta para esta pergunta é: fale sempre; ou melhor, prefira dizer, sempre que possível, o que esta a pensar ou sentir. “Tirar a limpo” algum assunto é sempre preferível, do que calar, tanto tanto em relações interpessoais que envolvem relacionamentos afetivos como nas profissionais.

Dê sempre uma resposta que esteja perto daquilo que sente ou pensa. Chegue o mais próximo disto, procurando não ser agressiva.

Vem, então, o segundo passo. Chama-se treinar.

O treino em assertividade pode ajudá-lo a conviver melhor com as pessoas e consigo mesmo. Se consegue determinar os seus limites, expressar as suas satisfações e insatisfações, não há necessidade de engolir sapos, explodir, agredir ou dramatizar; basta aprender a comunicar de forma apropriada.

Uma das estratégias que ajuda a iniciar este treino é observar pessoas que admiramos e que têm facilidade em agir de forma como gostaríamos. Imitar um modelo é uma das formas mais rápidas e fáceis de aprender um comportamento. É claro que não imitamos exatamente da mesma forma, pois ao usarmos um modelo anexamos também, as nossas próprias características. Por isso somos tão diversos.

Atenção: A escolha de comportamentos a serem modificados deve seguir uma ordem progressiva, isto é, escolher interações simples (ex. pedir informações) e que, aos poucos, vão aumentando a sua complexidade até que o indivíduo se sinta à vontade em situações mais desafiadoras (ex. discordar do chefe).

Assim, são necessários pelo menos seis passos para nos modificarmos:

1- Aprender que os nossos comportamentos são aprendidos e podem, portanto, ser modificados;


2- Identificar quando somos assertivos, agressivos ou passivos e em que situações isto ocorre;


3- Selecionar um comportamento passivo ou agressivo para iniciar o treinamento. É importante que o comportamento escolhido não seja de grande dificuldade;

4- Observar modelos que desempenham bem o que queremos atingir;


5- Treinar;

6- Selecionar o próximo comportamento (que seja um pouco mais difícil) que desejamos treinar e assim sucessivamente, até ficarmos satisfeitos com o nosso desempenho e com a nossa forma de agir.

As conseqüências positivas do comportamento assertivo podem ser o aumento da autoconfiança e da realização pessoal, redução da depressão e da ansiedade social. É importante lembrar que a assertividade é uma habilidade aprendida.

Caso ainda tenha dúvidas sobre se deve ou não investir algum tempo e esforço na tentativa de mudar seu comportamento, pense nas diversas situações de sua vida profissional e pessoal em que a sua falta de assertividade fez com que não conseguisse obter o resultado desejado e sentir-se verdadeiramente realizado com suas conquistas. Quantas vezes teve que “engolir” a raiva gerada pelo sentimento de que deveria ter dito algo que não disse naquela determinada hora? Quantas vezes se viu “obrigado” a fazer determinadas coisas por não ter tido a coragem de dizer não para alguém? São muitos os exemplos, mas o mais importante é que pensemos sobre o assunto e busquemos trazer a assertividade para as nossas vidas para que possamos não apenas expandir nossa inteligência emocional, mas principalmente desenvolvermos relações interpessoais mais autênticas, harmoniosas e prazeirosas na vida pessoal e profissional.


E lembre-se, é fundamental mudar o DIÁLOGO INTERIOR – de negativo para positivo; e ter em consideração os seus DIREITOS e os do outros e desenvolver a AUTO-ESTIMA.

Veja aqui a primeira parte do artigo

Leia também:

» Como Aceitar Críticas com Graciosidade e Apreço

» Como Acabar Com as Desculpas

» 25 Maneiras de Aumentar a Sua Auto-Confiança

» 11 Maneiras de Curar o Síndrome de "Qualquer Dia"

10.11.2009

Assertividade - Parte 1

Siga-me no Twitter e Facebook.


Hoje pela primeira vez tenho um post convidado no meu blog, escrito por Caroline Schneider no seu blog operação metamorfose, um blog muito interessante que mostra a sua vitória sobre a obesidade. A Assertividade insere-se na melhoria da auto-estima, algo muito importante para quem quer perder peso e ser suadável.

Este post foi escrito em 2 fases, aqui fica a parte 1, amanhã publico a 2ª parte
.

Vocês sabem o que é Assertividade? Já falei falei sobre ela num post, mas é um tema tão importante para nosso desenvolvimento, tanto pessoal quanto profissional, que gostaria de me aprofundar um pouquinho.

Muitas vezes deparamo-nos com algumas situações que nos provocam dúvidas sobre se havemos dedizer ou não o que pensamos ou sentimos a alguém que nos provocou algum tipo de reação emocional.

Imagine aquele “amigo” que falou mal de você para outra pessoa, que “sem querer” lhe contou. Ele chega e o cumprimenta como se nada tivesse acontecido. O que faz? Você fala ou não com ele sobre o que ele andou a dizer sobre si? Expressa os seus sentimentos e o seu pensamentos? De que forma?

E quanto àquela pessoa que está sempre consigo, nos momentos mais difíceis da sua vida? Consegue mostrar o quanto ela é importante para si, e como é bom tê-la como amiga/parceira/etc.?

As 7 Regras Essenciais para Perder Peso e ter Saúde


Siga-me no Twitter e Facebook.


Comer comida de verdade, mexer-se naturalmente, viver de forma saúdavel

Vivemos numa sociedade sobrecarregada de informação. Não houve outro momento na história em que a informação tenha estado tão disponível, ao nosso alcance. Ao escrever uma simples frase num motor de busca, recebemos centenas, milhares, às vezes até milhões de respostas para as nossas perguntas. Mas agora, por causa da abundância de informação disponível, acabamos por ficar ainda mais confusos.

Ainda mais desconcertante é o nosso estilo de vida excessivo. Que tem como resultado, o endivídamento, ter coisas a mais e excesso de peso.

Há muitas perguntas sobre a melhor forma de fazer exercício, como comer ou como viver de forma saudável – Fazer cardio ou pesos? Devo comer proteína? Será que a gordura me faz engordar? Fazer abdominais ajuda a perder a barriga? Vou conseguir ficar grande, com músculos volumosos?

Eu não julgo saber a resposta para todas as perguntas, mas sei que todas as coisas funcionam da mesma forma, a resposta mais simples é provávelmente a mais certa (Lei da Parcimonia). Isso é verdade tanto na vida como para perder peso, fazer exercício e ser saudável, em geral.

De forma que, elaborei uma lista das 7 regras essenciais para a Saúde Ideal.

Claro que pode ler essas regras e achar que é um insulto à sua inteligência. Mas mais que nunca, precisamos voltar ao básico, para salvar a nossa sociedade que está cada vez menos saudável e obesa.

Nós desviámo-nos do caminho mais simples e tornámos as coisas mais complicadas do que elas são.

1. Comer comida Verdadeira.

Para uma população ocupada, que não tem tempo para contar calorias ou quantos gramas de proteína consome ou a quantidade de sódio ou de gordura saturada dos alimentos, esta é a sua resposta para ter saúde e perder peso.

10.08.2009

Mente Zen : Como se livrar da desarrumação


ou Como uma casa arrumada lhe vai trazer paz de espírito.

Uma das coisas que me dá mais paz é ter um ambiente limpo e simples em minha casa. Acordar de manhã e entrar numa sala arrumada, com um aspecto minimalista, onde não existe tralha e confusão à volta, traz-me calma e alegria.

Por outro lado, quando estou numa sala de estar cheia de brinquedos e livros e outras coisas mais espalhadas por todo o lado, é o caos, e a minha mente fica frenética.

Eu tenho um método para arrumar e simplificar, que tem dado bons resultados, mas de vez em quando é preciso voltar a rever e re-organizar.

Aqui estão as minhas melhores dicas:

• Faça-o aos poucos. Começe com apenas 15 minutos, para arrumar uma só prateleira, e quando estiver arrumada, ou tenham passado os 15 minutos, comemore a sua vitória. No dia seguinte, faça o mesmo com outra prateleira, durante mais 15 minutos. Arrumar um armário ou sala pode ser uma tarefa imensa, tão grande que parece impossível. Se for este o caso, arrume apenas uma prateleira ou gaveta de cada vez, vai ver que não é tão complicado com parecia.