1.21.2010

5 formas fantásticas de superar a auto-dúvida

Siga-me no Twitter e Facebook.

Este é um post convidado por Alexandra Levit, cronista no The Wall Street Journal.

Esta é sem dúvida uma coisa com a qual eu tenho lutado toda a minha vida, desde pensar se iria conseguir entrar numa boa universidade, ou acreditar que poderia ter sucesso a escrever. É um sentimento muito humano, e é pior para algumas pessoas, por causa das suas experiências de vida ou personalidade. A auto-dúvida também faz uma pessoa sentir-se sozinha. Às vezes pensamos que somos a única pessoa no universo que sofre de uma crise de confiança, e desejamos ser mais parecidos com aquele amigo, bem sucedido, e auto-confiante. Bem, eu garanto-lhe que o seu amigo também duvida de si mesmo de vez em quando.

Não irá conseguir livrar-se completamente destas dúvidas - acredite em mim, eu tentei. Mas espero que estas sugestões ajudem a diminuir o seu sofrimento quando os pensamentos escuros aparecerem.

Volte atrás no tempo: O primeiro passo para superar a duvida é reconhecer que ela existe. Pense nas circunstâncias que o levam a sentir-se inseguro, e veja se detecta algum padrão. Existem situações especiais (por exemplo, lidar com um novo chefe, falar em público) que façam com que se sinta assim? Tome nota de alturas no passado em que teve duvidas, mas que acabou por superar. Conhecer e reconhecer os seus sucessos passados irá reforçar a sua coragem em relação ao que pode conseguir no futuro.

Derrotar os pensamento de dúvida: Numa coluna, escreva uma duvida, e na coluna oposta, escreva factos que contrariem esse pensamento. Por exemplo, supondo que está com medo de convidar um novo colega para almoçar porque tem medo de não ter tema de conversa e que ele acabe por não gostar de si. Refute essas afirmações com pensamentos como: "Podemos passar pelo menos uma hora a falar sobre a cultura da empresa e sobre o que ele fazia antes de vir para aqui" e "Ele vai gostar de mim porque eu tomei a iniciativa de o conhecer melhor. "



Mantenha um diário de eventos: Se é uma pessoa que tem demasiada auto dúvida, então é altura para fazer um teste. No curso de um único dia, anote todas as coisas - simples e complexas - que realizou sem esforço. Podem ser coisas como "reunião de trabalho foi produtiva" ou "tive uma grande conversa com o Pedro durante a pausa do café." Depois, anote as coisas que não vão tão bem. Você vai, inevitavelmente, perceber que a lista de coisas que correram bem supera, de longe, a lista de coisas que não correram tão bem, e isto irá fazer com que veja as suas dúvidas de uma forma diferente.

Convoque a sua claque: Muitas vezes, os nossos entes queridos conseguem ver a nossa vida de forma muito mais objectiva do que nós próprios podemos. Sendo naturalmente introvertida, às vezes eu duvido das minhas capacidades interpessoais, e quando alguém não me responde da maneira que eu estou à espera, por vezes fico paranóica. Ajuda sempre falas com alguns amigos que me asseguram que na verdade eu tenho um monte de relacionamentos maravilhosos na minha vida.

Celebre os seus sucessos: Quando uma situação em que tinha dúvidas corre melhor do que esperava, não sorrie apenas para passar imediatamente para a próxima coisa. Tire um momento para se recompensar por um resultado positivo. Faça algo de que gosta, como ir ao seu restaurante favorito ou comer uma sobremesa deliciosa. Aproveitar o tempo para cimentar as emoções positivas na sua mente talvez venha a fazer desaparecer as dúvidas mais rapidamente na próxima vez.

Alexandra Levit é um colunista do Wall Street Journal e autor do livro "New Job, New You: A Guide to Reinventar-se em um novo brilhante carreira." Se você está lutando com o que fazer com sua carreira no Ano Novo, www.newjobnewyou.com visita de ferramentas livres e de orientação.

Veja também 25 Maneiras de Aumentar a Sua Auto-Confiança




2 comentários:

  1. Olá, vim, vi, e voltarei. Adorei seu espaço. Esse posto trás uma matéria extremamente importante. Parabéns!

    ResponderEliminar
  2. Olá! Estou divulgando o meu conto O Diário de Bronson. Bronson é um abstinente alimentar novato e está sofrendo tudo que há de sofrível neste começo de calvário.
    Gostaria de lhe convidar a dar uma olhada e quem sabe até um comentário para estimular o pobre Bronson nesta saga.
    Abraço e agradeço antecipadamente pela atenção dispensada!
    Jefhcardoso do http://jefhcardoso.blogspot.com .

    ResponderEliminar