1.21.2010

5 formas fantásticas de superar a auto-dúvida

Siga-me no Twitter e Facebook.

Este é um post convidado por Alexandra Levit, cronista no The Wall Street Journal.

Esta é sem dúvida uma coisa com a qual eu tenho lutado toda a minha vida, desde pensar se iria conseguir entrar numa boa universidade, ou acreditar que poderia ter sucesso a escrever. É um sentimento muito humano, e é pior para algumas pessoas, por causa das suas experiências de vida ou personalidade. A auto-dúvida também faz uma pessoa sentir-se sozinha. Às vezes pensamos que somos a única pessoa no universo que sofre de uma crise de confiança, e desejamos ser mais parecidos com aquele amigo, bem sucedido, e auto-confiante. Bem, eu garanto-lhe que o seu amigo também duvida de si mesmo de vez em quando.

Não irá conseguir livrar-se completamente destas dúvidas - acredite em mim, eu tentei. Mas espero que estas sugestões ajudem a diminuir o seu sofrimento quando os pensamentos escuros aparecerem.

Volte atrás no tempo: O primeiro passo para superar a duvida é reconhecer que ela existe. Pense nas circunstâncias que o levam a sentir-se inseguro, e veja se detecta algum padrão. Existem situações especiais (por exemplo, lidar com um novo chefe, falar em público) que façam com que se sinta assim? Tome nota de alturas no passado em que teve duvidas, mas que acabou por superar. Conhecer e reconhecer os seus sucessos passados irá reforçar a sua coragem em relação ao que pode conseguir no futuro.

Derrotar os pensamento de dúvida: Numa coluna, escreva uma duvida, e na coluna oposta, escreva factos que contrariem esse pensamento. Por exemplo, supondo que está com medo de convidar um novo colega para almoçar porque tem medo de não ter tema de conversa e que ele acabe por não gostar de si. Refute essas afirmações com pensamentos como: "Podemos passar pelo menos uma hora a falar sobre a cultura da empresa e sobre o que ele fazia antes de vir para aqui" e "Ele vai gostar de mim porque eu tomei a iniciativa de o conhecer melhor. "

1.15.2010

8 Maneiras não convencionais de Destressar e Libertar a Tensão



Siga-me no Twitter e Facebook.

Nota do Editor: Este é um post convidado de Jai Kai de SharingSuccess.tv.

Enquanto andamos nas nossas rotinas diárias somos frequentemente confrontados com obstáculos e desafios que podem levar a algum grau de stress e ansiedade. Então, para podermos ficar mais relaxados e libertarmo-nos de tensões é importante romper com rotina normal e encontrar formas de destressar. Este processo pode ser muito simples ou bastante profundo, mas por que não tentar algo novo e diferente? Aqui estão 8 maneiras, fora do comum, de se livrar do stress e libertar as tensões.

1. Massage as Orelhas. Uma massagem às orelhas é uma maneira fantástica de libertar endorfinas no seu cérebro e fazer com que se sinta bem. E o melhor é que só demora alguns minutos. Comece por massajar suavemente os lóbulos com os dedos polegares e indicadores. Depois vá apertando a parte lateral, até chegar ao topo. Esta parte das orelhas tem pontos minúsculos que podem relaxar áreas específicas do corpo. Termine usando os dedos indicador e médio para massajar atrás das orelhas, na parte dos ossos do crânio.

1.09.2010

Como aproveitar ao máximo o início de um Novo Ano

"Todas as manhãs, nascemos de novo.O que fazemos hoje é o que mais importa." ~ Buda

O Novo Ano já começou há algum tempo, e para muitas pessoas muitas pessoas está é uma boa altura para um novo começo, e é optimo aproveitar essa energia renovadora que nos abre infinitas possiblidades.

Todos os anos, quando chega janeiro o nosso optimismo e vontade de fazer mudanças é renovado, fazemos planos para ter uma vida melhor, para alterar maus hábitos, enfim queremos renascer. E isso é uma coisa maravilhosa.

É maravilhoso, porque este novo começo dá-nos a oportunidade de reinventar as nossas vidas, e a nós mesmos. Ficamos revigorados, capazes de largar a bagagem do ano anterior e fazer qualquer coisa. Tudo é possível!

Isso é uma dádiva, e sugiro que aproveite ao máximo este presente. E não basta apenas fazer resoluções e mantê-las (aqui está o meu guia para fazer isso), temos de aproveitar e reinventar a forma como vivemos.

Aqui está como.

1. Deixar ir.
Muitas vezes ficamos retraidos pelos fracassos anteriores, pelos compromissos assumidos, sentimentos, ou obstáculos. Não podemos mudar de carreira, porque estamos acostumados ao que fazemos e é muito difícil mudar. Não temos tempo para ter um estilo de vida saudável e ficar em forma, porque temos muitas outras coisas para fazer. Não temos tempo para os nossos entes queridos, porque temos muitos compromissos.

Tudo isto é bagagem antiga. Um recomeço exige um quadro em branco. Deixe tudo para trás (é mais fácil falar do que fazer, eu sei).

Desligue-se de tudo o que fez o ano passado, ou nos ultimos anos. Liberte-se dos fracassos. Esqueça os medos e relutâncias. Deixe de suas idéias pré-concebidas sobre como a sua vida deve ser, pela maneira como evoluiu até agora. Largue as crenças e hábitos antigos que não lhe são mais úteis.

Tem a oportunidade de começar de novo. Liberte-se do ano passado, e começe um novo ano em grande estilo.


2. Decida o que é mais importante HOJE.
Esqueça todos os seus objectivos para este ano. Em vez disso, decida: o que quer fazer HOJE?

1.06.2010

O Guia Definitivo para Cumprir as suas Resoluções de Ano Novo


Siga-me no Twitter e Facebook.


"O hábito ao inicio é como uma teia de aranha, mas logo se torna um cabo sólido." ~ Provérbio espanhol









Vamos admitir: a maioria de nós falha quando se trata manter as resoluções de Ano Novo – de tal maneira que muitas pessoas decidem não voltar a fazer resoluções.

Mas mesmo assim a maioria de nós mantem a eterna esperança de que o Novo Ano que se aproxima vai melhorar as nossas vidas, de que a mudança é possível, e que não vamos continuar presos na mesma velha rotina.

Eu estou aqui para lhe dizer que o pode fazer. É possível. Eu vou mostrar-lhe como.


Qual é o Problema da Maioria Resoluções

Embora eu adore o optimismo das Resoluções de Ano Novo, infelizmente, o entusiasmo e a esperança muitas vezes desaparecem em poucas semanas, e os nossos esforços e motivação para melhorar e mudar vão-se desvanecendo.

As resoluções de Ano Novo costumam falhar devido à combinação de algumas destas razões:

• Queremos tomar demasiadas resoluções de uma vez, e isso dispersa a nossa concentração e energia. É muito pouco eficaz tentar mudar muitos hábitos de uma só vez.

• Nós só temos uma certa dose de entusiasmo e motivação, que se esgota depressa, pois tentamos fazer muito, em pouco tempo. Empenhamos toda a energia no início e depois acabamos por perder o folego.