1.26.2011

Dr OZ - OS 5 ALIMENTOS FUNDAMENTAIS PARA MELHORAR A SAÚDE

Mais uma lista fabulosa do meu médico favorito, o Dr.OZ, feita em colaboração com o especialista em saúde alternativa, o Dr. Andrew Weil.

Esta lista é fundamental porque, mudar os seus hábitos alimentares pode fazer muito mais por si do que apenas diminuir o perimetro da sua cintura. Com os ingredientes certos, é possível diminuir o risco de desenvolver cancro e, aumentar a esperança de vida .

Saiba mais sobre os cinco super-alimentos do plano de alimentação do Dr. Andrew Weil.

1. Cogumelos Asiáticos (Cozinhados) (Quantidade: ilimitada)
Os cogumelos contêm compostos que activam o sistema imunológico, ajudando assim a prevenir doenças. Com menos de 100 calorias por chávena, eles também são bons para sua dieta. Mas cuidado, se não forem bem cozinhados vai perder todos estes benefícios. Aqui estão algumas variedades que pode experimentar: shitake, maitake ou enoki.

2. Alimentos de Soja Integral (Quantidade: 1-2 porções por dia)
Quando for ás compras, procure alimentos de soja integrais, em vez de alimentos que têm apenas a proteína de soja isolada, como os substitutos da carne. Experimente comer tofu, tempeh (um alimento fermentado feito a partir das sementes de soja), leite de soja, feijão e rebentos de soja. Eles são boas fontes de proteínas e ajudam a proteger contra alguns cancros, como o da próstata e da mama.

3. Vegetais Crucíferos (Quantidade: ilimitada)
Os vegetais crucíferos pertencem à família do repolho. O que é fantástico nestes legumes é que eles protegem contra o cancro. Para além do repolho, experimente a couve, couve-flor, bróculos, couve chinesa, ou couve de bruxelas (entre outros).

4. Gorduras Saudáveis (5-7 porções por dia, 1 porção = 1 colher de chá de óleo)
Nem todas as gorduras são más - alguns tipos de gordura podem ajudar a proteger o seu coração, como o Omega 3. Se quiser aumentar a sua ingestão de gorduras boas e cortar nas más, não se esqueça de adicionar estes alimentos à sua lista de compras: Azeite e outros óleos vegetais, Peixes como sardinha, bacalhau, atum ou salmão, Vegetais de folha escura como bróculos e espinafres, Frutos secos como nozes e castanhas, e sementes de linhaça.

5. Cereais integrais (3-5 porções por dia; uma porção = meia chavena)
Os produtos integrais relamente bons são aqueles em que se consegue realmente ver os grãos ou pedaços de grão. Estes alimentos não aumentam o açúcar no sangue da mesma forma que os produtos feitos com farinha e açúcar. Abasteça-se de arroz basmati, arroz selvagem, arroz integral, trigo, cevada, quinoa e aveia.

Veja o artigo original aqui

Leia também:

A maneira mais simples de manter um plano de refeições 




Ser Mais com Menos

Siga-me no Twitter e Facebook

.Menos é mais
Mies van der Rohe

Lições sobre MENOS

Quando eu tinha 16 anos, eu queria mais. Quando eu tinha 24, eu queria ainda mais. Por isso eu trabalhei bastante, ganhava mais, e gastava mais, para ter mais, e devia cada vez mais. Chegava ao fim do dia exausta, e acordava cansada quase todas as manhãs. Eu andava a mil à hora, sempre atrasada, e o trabalho começou a acumular-se demasiado. Soa-lhe familiar?

Eu pensava que tudo o que estava a fazer era para poder ter uma vida melhor. Eu achava que o que estava a fazer era o normal, o correcto. Estava tão acostumada a receber contas, e a sentir-me esgotada, que nem percebia que algo estava errado. Então, como eu passei de querer mais, mais e mais, a desejar menos? Eu gostava de poder dizer que acordei uma manhã uma pessoa mudada, mas não foi assim que aconteceu. Mesmo que eu tivesse começado a fazer pequenas mudanças, eu precisava de um sinal de alerta ... e tinha que ser bastante alto.

Em Julho de 2006, fui diagnosticada com esclerose múltipla. Esse foi o meu despertar, e dizer que foi forte é um eufemismo. O diagnóstico foi bastante traumático. Eu não sabia o suficiente sobre a doença para saber o que fazer. E o pouco que sabia era o suficiente para ficar realmente muito asustada. Eu tinha tantas perguntas. Será que poderia voltar a fazer ski com a minha família? Eu seria capaz de ajudar a minha filha nos trabalhos de casa? Será que eu ainda conseguiria andar passado um ano?

Ninguém tinha respostas para todas estas perguntas, por isso eu tive que me concentrar no que era mais importante: a minha saúde, e a minha família. Nada mais importava. Se eu tivesse continuado à procura das respostas para todas aquelas perguntas, e a pensar constantemente na doença, cheia de medo, a minha filha e o meu marido teriam ficado ainda mais preocupados. Eu apercebi-me de que, se eu começasse a pensar de forma diferente, eles também o fariam. As minhas perguntas passaram de, "O que é que esta doença vai fazer com o meu corpo e a minha mente?" Para "Como é que eu vou para reverter a E.M.?

A resposta para a minha pergunta foi a mudança. Pequenas alterações e grandes mudanças foram necessárias para me tornar a melhor versão possível de mim própria. Quando comecei a fazer estas mudanças na minha vida, eu não sabia que elas levariam ao minimalismo, mas foi isso que aconteceu. De facto, ao mesmo tempo que estas alterações iam lutando contra a esclerose multipla, elas também foram redefinindo toda a minha vida. As alterações que fiz não são essenciais na vida de um minimalista, mas todas elas são essenciais para o meu estilo de vida minimalista.

O que eu fiz para mudar minha vida:

Tornei-me vegetariana. Há pesquisas que mostram que, em pacientes com esclerose múltipla, bem como com outras doenças auto-imunes, comer menos gorduras saturadas contribui para uma melhoria na saúde. (Eu acredito que isso é verdade para quase todas as condições.) Deixar de comer carne era uma das melhores maneiras que eu tinha para realmente conseguir fazer algo telativamente ao meu novo diagnóstico. Eu parei de comer carne para conseguir melhorar a minha saúde.

1.04.2011

Em caso de dúvida, Simplifique

Acabámos de passar a época do ano em que todos andamos numa correria maluca: decorar a casa para o natal, comprar os presentes, conseguir todos os ingredientes para as receitas tradicionais, cozinhar, ir a festas e jantares com os amigos, viajar para encontrar a família, acabar trabalhos de última hora, festas de Natal nas escolas das crianças. É uma lista de tarefas interminavel.

Mas há uma única resposta para quase todos os seus problemas - sejam devido ao Natal ou de sempre:

Simplifique.

É a resposta para todos os seus problemas de gestão do tempo: em vez de tentar descobrir como gerir a sua agenda, tente simplificá-la. Faça menos. Diga não aos projetos e reuniões. Reduza os compromissos. Tenha menos coisas na sua lista de tarefas e assim vai eliminar o problema de tentar gerir tudo isso. E também terá menos stress e amar mais a vida.

Como encontrar oportunidades

Quando somos confrontados com uma crise, ou temos de lutar por algo, muitas vezes entramos em desespero.

Mas é nestes momentos difíceis, de luta, que as melhores oportunidades surgem. Se mantivermos os olhos abertos.

Uma crise é uma oportunidade para mudar, crescer, aprender, reflectir e tornar-se melhor. É assim que descobrimos quem somos, e que podemos encontrar novas qualidades, que não teriamos imaginado antes da crise se apresentar. Uma crise permite-nos praticar a paciência e a aceitação e encontrar uma esperança renovada - o que é uma coisa maravilhosa.

Perder o trabalho pode ser uma oportunidade para se reinventar e lançar por conta própria.

Perder um membro da família pode ser uma oportunidade para refletir sobre a vida maravilhosa que essa pessoa teve, o legado que ela deixou, e para a sua família se unir de uma maneira que antes não seria possível.

Feliz 2011

Que este ano seja o melhor de sempre, com muita saúde, felicidade, prosperidade e evolução.

Inspire-se nestes posts e prepare o melhor ano da sua vida.

Como aproveitar ao máximo o início de um Novo Ano

O Guia Definitivo para Cumprir as suas Resoluções de Ano Novo